Percepção da fertilidade: Parte 6 – Como aprender o método sintotermal?

Como aprender o método sintotermal de percepção da fertilidade para engravidar, evitar engravidar, e monitorar a saúde

Já vimos que o método sintotermal é uma forma de observar, registrar e interpretar os sinais de fertilidade do corpo — sendo os principais o fluido cervical, a temperatura basal, e o colo do útero — pra saber informações importantes sobre o ciclo menstrual — como os dias férteis e inférteis, a data da ovulação, e a data da próxima menstruação —, e que esse método pode ser usado pra engravidar, evitar engravidar, e monitorar a saúde.

Também vimos que, como contraceptivo, o método sintotermal é eficaz, quando usado sempre e de forma correta.

Pra conseguir fazer isso, é fundamental conhecer bem o método. Por isso, neste post, veremos como aprender o método sintotermal.

Percepção da fertilidade: Parte 5 – Contraceptivos e suas taxas de falha

Eficácia dos contraceptivos

No último post, nós vimos o funcionamento básico do método sintotermal, mas ficou a dúvida: qual é a taxa de falha do método sintotermal?

Aliás, qual é a taxa de falha dos outros contraceptivos?

Parando pra pensar… Será que nós sequer conhecemos todos os contraceptivos disponíveis hoje?

Pois é. E como vamos fazer uma escolha, sem conhecer nossas opções? Por isso, neste post, veremos a taxa de falha de todos os contraceptivos.

Percepção da fertilidade: Parte 4 – O método sintotermal

Método sintotermal de percepção da fertilidade: uma forma de observar, registrar e interpretar os sinais de fertilidade do corpo para saber os períodos fértil e infértil do ciclo menstrual.

O método sintotermal é uma forma de observar, registrar e interpretar os sinais de fertilidade do corpo pra saber informações importantes sobre o ciclo menstrual, como os dias férteis e inférteis, a data da ovulação, e a data da próxima menstruação.

Todas essas informações podem ser usadas pra engravidar, evitar engravidar, e monitorar a saúde.

Percepção da fertilidade: Parte 3 – O ciclo menstrual

Hoje vamos ver o ciclo menstrual. Entre muitas outras coisas, vamos ver:

– que o ciclo não precisa ter 28 dias pra ser regular;

– que a ovulação não necessariamente acontece no dia 14 do ciclo;

– e que é possível prever — e acertar — a data da próxima menstruação. 😉

“Lá embaixo”: Parte 4 – Útero, ovários, e cia

Mais do que uma fábrica de bebês

Começamos nossa jornada pelo lado de fora e finalmente chegamos aos órgãos mais internos do sistema sexual e reprodutor feminino!

Mais do que uma fábrica de bebês, esses órgãos têm papéis importantes pra sexualidade e pra saúde como um todo!

Hoje vamos falar sobre ovários, tubas uterinas, útero, e vagina. Vamos lá?

“Lá embaixo”: Parte 3 – Mulher também tem ereção!

E mais de uma, por sinal!

Pois é! Em termos de ereção, homens e mulheres são iguais… mas diferentes!

Tecido erétil é um tecido biológico composto basicamente por um vasos sanguíneos com válvulas que conseguem interromper o fluxo de sangue, e com o acúmulo de sangue, esse tecido infla (como um balão se enchendo de água) e fica firme, quente e sensível.

A quantidade de tecido erétil em homens e mulheres é basicamente A MESMA! O que difere é a forma como esse tecido está distribuído e a forma como as válvulas funcionam.